Quarta, 09 Setembro 2020 19:11

SINDSPAM tenta, mas não consegue reverter retorno de trabalho presencial dos servidores do grupo de risco da Saúde

Diretores do sindicato e os representantes da Prefeitura na reunião desta terça-feira (08) Diretores do sindicato e os representantes da Prefeitura na reunião desta terça-feira (08)

O Sindicato dos Servidores Públicos e Autárquicos Municipais de São Carlos (SINDSPAM), participou na manhã desta terça-feira (08) de uma reunião com membros da Prefeitura Municipal a fim de tratar da suspensão do retorno ao trabalho de forma presencial de servidores municipais da Secretaria Municipal Saúde com idade igual ou superior de 60 anos e com comorbidades por conta da pandemia do Coronavírus.

A medida foi determinada através do Decreto 406 de 2 de setembro de 2020,  que dispõe sobre o retorno das atividades presenciais de todos os servidores públicos da administração direta e indireta do município de São Carlos.

Desde sexta-feira (04) os sindicalistas tentaram evitar que esse retorno ocorresse no dia 08, conforme determinava o Decreto.

“A reunião de hoje infelizmente não nos trouxe esperanças. Nós discutimos muito, uma conversa inflamada, com momentos de estresse e exaltações, uma reunião muito desgastante. Enfim, a prefeitura alegou que não tinha como os servidores ficarem em casa por conta de uma decisão da Justiça e também porque caiu a Medida Provisória que regulamentava o serviço em home office. A Prefeitura deixou bem claro que o profissional que tiver comorbidades e querer se afastar, deverá entrar com atestado normal e depois solicitar afastamento junto ao INSS”, informou a diretoria do SINDSPAM.

Mesmo com o resultado da reunião, os sindicalistas, estiveram reunidos com advogados do Departamento Jurídico do SINDSPAM, a fim de estudar alguma outra medida, para tentar reverter esse quadro. Outra ação é encaminhar um ofício para a Administração com vários questionamentos em relação as atividades e as proteções que esses profissionais irão passar a realizar durante esse momento difícil causado pela COVID-19. A Prefeitura por sua vez informou que irá responder o mais rápido possível aos questionamentos.

Participaram da reunião desta terça-feira o presidente do SINDSPAM, Adail Alves de Toledo, o vice-presidente Lucinei Custódio, os diretores Wagner Ramos e Renata Soares Rodrigues, secretários municipais Marcos Palermo (Saúde), Helena Antunes (Gestão de Pessoal), Mateus de Aquino (Comunicação e coordenador do Comitê Gestor de Combate à Covid-19) e o Procurador Geral do Município Alexandre Carreira Martins Gonçalves.