Segunda, 02 Abril 2018 12:28

Para sindicato, vereador Leandro Guerreiro incita o ódio contra servidor

Para sindicato, vereador Leandro Guerreiro incita o ódio contra servidor Para sindicato, vereador Leandro Guerreiro incita o ódio contra servidor

A diretoria do Sindicato dos Servidores Públicos e Autárquicos Municipais de São Carlos (SINDSPAM), reuniu a imprensa na manhã desta quinta-feira (29), para rebater as declarações feitas pelo vereador Leandro Guerreiro (PSB) na sessão da Câmara Municipal da última terça-feira e também pelas redes sociais. A diretoria liderada pelo presidente Adail Alves de Toledo, esclareceu todos os pontos que foram levantados de forma maldosa pelo parlamentar na Tribuna da Câmara. 

O parlamentar vem desenhando um cenário de ódio e guerra contra a categoria, diante suas últimas declarações. Esta não foi a primeira vez que o vereador se levantou contra servidores públicos. No ano passado o alvo dele foram os servidores do SAAE. 

Para o vice-presidente do sindicato, Lucinei Custódio a intenção do vereador é dividir a categoria e foi mais além ao declarar que Guerreiro “não pode jogar o cidadão contra o trabalhador, isso é incitação ao ódio”. 

CLT - Lucinei lembrou que todos os trabalhadores que são servidores públicos também são regidos pela Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT) e estão sujeitos ao seu cumprimento. “Além dele falar contra o servidor, ele deveria lembrar que trabalhamos em muitos horários, de madrugada, nos plantões, hoje tem muita gente trabalhando, como Samu, UPA, Parque Ecológico, se tem gente que não trabalha hoje é porque o prefeito decretou o ponto facultativo, senão estaríamos trabalhando”, disse. 

Benefícios - Na sessão Guerreiro enumerou os benefícios pagos ao funcionalismo, entre eles o prêmio assiduidade e o 14º salário. Os sindicalistas rebateram esse questionamento. Disse que os benefícios foram conquistados pela categoria, com muita luta. “Isso aconteceu com a luta dos servidores, dos sindicatos, com apoio dos vereadores, dos prefeitos, hoje ele é um vereador que está só na Câmara, porque todos os demais concordaram com o projeto do aumento. A assiduidade do trabalhador regra os benefícios que são pagos. Na Volkswagen e na Electrolux, por exemplo, esse fator determina o valor da Participação de Lucros e Resultados”, explicou Lucinei. 

Generalizou - Questionado sobre as palavras de Guerreiro de que não generalizou nas críticas, Lucinei disse que no Facebook o vereador postou aquilo que o trabalhador comum tem e o que o servidor dispõe. “Quando ele fala o servidor público, ele ofende uma classe inteira, quando fala de salários altos, o vereador deveria mostrar o porquê, há quantos essa pessoa está na Prefeitura? Tem trabalhador que tem 40 anos de Prefeitura, tem um servidor que tem 40 anos de sócio do Sindspam e será homenageado, existem leis votadas para a categoria e não apenas para um funcionário”, destacou. 

Lacaio - O vereador também disse que a diretoria do sindicato teria ligações políticas e que era composta por lacaios políticos. Lucinei rebateu: Lacaio político é ele, que pediu votos para o Altomani, Airton Garcia e vai apoiar o Julio Cesar, portanto é ele quem fica para qualquer lado atrás de políticos temos sempre que conversar com todos em prol do servidor, pois esse é o nosso trabalho”, advertiu. 

O presidente Adail na recordou que a categoria sofreu bastante durante a gestão de Paulo Altomani (PSDB), que não dialogava. Adail também falou que os servidores não têm um plano de carreira (diferente do que disse o vereador), apenas o SAAE possui e que a intenção é estender o benefício para toda a categoria, assim como ocorreu com a cesta básica. “O vereador generalizou e está com ódio do servidor público. Ele está com ódio do servidor por causa de uma negociação limpa que tivemos, sabemos que tem vereador que está preocupado com o que vai acontecer no fim do ano, podem ficar tranquilos, nada vai acontecer, o sindicato faz sua parte e representa o servidor e sempre iremos atrás”, concluiu. 

Protesto - Lucinei disse que na próxima terça-feira, os servidores estão se mobilizando com o apoio do sindicato para irem até a Câmara. “Vamos conversar com o vereador e queremos perguntar a ele por que esse ódio contra o servidor? Com certeza tem servidor que votou nele e hoje se arrepende, ele compara os benefícios com todos, o que devemos fazer? Estendê-los aos servidores e não retirá-los, o trabalhador comum, como ele diz, também merece ter os benefícios, cada um tem seu sindicato, nós atendemos trabalhadores até de outras categorias”, finalizou.